Netflix planeja lançar 20 séries originais por ano

Escritor | 20:35 Leave a Comment
Há pouco mais de dois anos, a Netflix anunciou que iria começar a investir em conteúdo original. Eu lembro que na época muita gente estranhou a iniciativa e duvidou que fosse dar certo. Eu fui um deles. Preferia que eles investissem o dinheiro para trazer filmes mais recentes. Mas que bom que eu quebrei a cara bonito. Hoje a audiência do popular serviço de streaming de vídeos cresceu substancialmente graças ao sucesso de séries originais como House of Cards, Orange is the New Black, Hemlock Grove, Arrested Development, BoJack Horseman e outras. Sem falar nos documentários premiados, tais como Virunga e outros títulos, como The Square, E-Team e Mission Blue.
O investimento em conteúdo original não retornou apenas na forma de novos assinantes. A Netflix foi a primeira produtora independente, que trabalha totalmente por streaming, a ganhar prêmios importantes, tais como o Globo de Ouro e o Emmy Awards. Antes apenas as emissoras de TV e grandes estúdios de cinema ficavam com tais prêmios e mais visibilidade.
Outra coisa que fica claro também ao se dar uma analisada no acervo original da Netflix é que eles trabalham com muitos públicos-alvo. Temos séries adultas excepcionais, como as já citadas House of Cards e Orange is the New Black até conteúdo infantil bem ameno, como Turbo FAST. Conheço mães que mantém a assinatura da Netflix apenas por causa do vasto acervo de material infantil. Ela também investiu em séries de nicho. Ao ressuscitar Arrested Development, a Netflix angariou uma legião de fãs que haviam ficado órfãos dessa ótima série de comédia. O mesmo aconteceu com The Killing, o ótimo suspense policial baseado numa série finlandesa. Quem gosta de anime também não fica de fora, mais recentemente a Netflix lançou o anime Knights of Sidonia que eu, particularmente, achei ótimo!
Pois bem, levando em conta tudo isso, fica claro que o investimento em mais conteúdo original é o caminho para o crescimento. Em entrevista à Variety, Ted Sarandos, CCO da companhia, informou que os planos do serviço são de lançar cerca de 20 séries exclusivas por ano. Uma meta bem ousada, é verdade. Essas séries abrangerão vários segmentos diferentes, desde crianças até adultos. Ele disse que não estão tentando definir o público deles com apenas um show.
É provável que a Netflix perca dinheiro com essas produções originais. Basta ver Marco Polo, que consumiu uma nota preta, haja vista a qualidade técnica da série, com locações incríveis, figurino estupendo, cenografia de encher os olhos e tantos outros atributos técnicos maravilhosos. Mesmo assim, o retorno em audiência e prêmios compensa o gasto, que se pagará à longo prazo. Com o sucesso da Netflix nesse ramo, mais empresas estão enveredando por esse caminho, como é o caso da Amazon, que anunciou que irá lançar 12 filmes originais por ano.
Fonte: Variety